Homeopatia no tratamento de mastite

Homeopatia no tratamento de mastite

01 de agosto, 2019

Dentre todos os problemas sanitários enfrentados nas propriedades produtoras de leite, a mastite é considerada o principal, devido ao grande desafio em manter os animais livres dos agentes causadores de mastite e ao elevado custo de tratamentos tradicionais, sendo que, do prejuízo total, 70% é consequência da perda de produção. Nota-se que os agentes que causam maiores impactos são o Streptococcus agalactiae e Staphylococcus aureus, também pode ser observado diversos agentes oportunistas como grupo dos coliformes (Escherichia coli e Klebsiella spp.) e os Streptococcus ambientais (Streptococcus uberis e Streptococcus dysgalactiae).

Além disso, quando abordados os impactos da mastite na qualidade de leite, já estão descritos pela literatura inúmeras características que são alteradas, dentre elas, as principais relatadas são o aumento da contagem de células somáticas (CCS) devido a resposta do sistema imunológico frente a infecção e a redução do percentual da caseína, consequentemente à diminuição da proteína total. Ocorrido pela alta liberação da plasmina junto à CCS, que é considerada a principal protease do leite, responsável pela degradação da caseína ocorre concomitante a produção do leite no úbere.

Visando esse problema, são encontrados diversos produtos no mercado que apresentam como objetivo o tratamento e prevenção de mastite. Dentre os tratamentos comerciais indicados, a homeopatia destaca-se em virtude do custo-benefício, como a eficácia no tratamento e a prevenção de mastites sem a necessidade de descarte de leite. A resposta ao tratamento é rápida e os medicamentos homeopáticos não deixam resíduos no organismo do animal, portanto, não há carência para consumo do leite e derivados dos animais tratados.

A empresa Orgânica Homeopatia Veterinária apresenta o medicamento Orgânica Mamites que atua na prevenção e cura de mastite e no controle de CCS. Além da comercialização de medicamentos, a empresa presta assistência técnica aos produtores, disponibilizando gratuitamente análises de qualidade de leite para cada animal em lactação do rebanho. Além disso, a empresa disponibiliza de um setor de pesquisa, que desenvolve estudos técnicos para avaliar os resultados dos medicamentos no campo.

Desta forma, o trabalho técnico realizado, objetivou avaliar se o medicamento Orgânica Mamites apresenta efeitos sobre animais com mastite clínica e subclínica durante o período de lactação.

Esse trabalho foi realizado no município São José do Cedro no estado de Santa Catarina durante os meses de junho a agosto de 2018, o rebanho da propriedade é constituído por vacas da raça holandês. Na propriedade, foram selecionadas 10 vacas em lactação, na 3ª lactação com dias em leite (DEL) de 110±20 dias médios, com CCS elevada média de 2075,9±1463,78 x1000 cél/mL.

Os animais foram divididos em dois grupos sendo que 5 animais receberam Orgânica Mamites na dose curativa de 80 g/animal/dia durante 10 dias e posteriormente essa dose foi reduzida para 10 g/animal/dia gradativamente durante 50 dias. E 5 animais foram utilizados como controle sem fornecimento de medicamento.

Durante os 60 dias foram feitas coletas de leite de duas ordenhas do dia para obter-se a média do dia, para análise de qualidade de leite sendo avaliado CCS, gordura, proteína, lactose, sólidos totais, extrato não gorduroso e nitrogênio uréico. Além disso, foram realizadas análises de cultivo bacteriano durante os períodos de coletas e mensuração da produção do leite.

Os dados foram tabulados e as médias foram analisadas pela análise de variância e quando houve diferença as médias foram comparadas pelo teste de Fischer, considerou-se p<0,05.

Os resultados encontrados para CCS estão apresentados na figura 1, sendo que nos dias 10, 30 e 60 houve diferença estatística quando comparada as médias do grupo tratado com o controle (p<0,05). É observado que quando os animais do grupo tratado receberam Orgânica Mamites tiveram taxa de cura de 80%. Para análise de cultivo bacteriano os resultados são descritos na tabela 1, pode-se notar que todos os animais no dia 1 do trabalho apresentavam crescimento bacteriano e após o tratamento curativo com Orgânica Mamites (80g) não foi identificado bactérias nas amostras.

 

 

Para os demais parâmetros da análise de leite não houve diferença estatística (p>0,05) entre os grupos para gordura, proteína, lactose, sólidos totais, extrato não gorduroso e nitrogênio uréico, os resultados estão apresentados na tabela 2.

 

Portanto, o uso do medicamento homeopático Orgânica Mamites, durante os 60 dias garantiu taxa de cura de 80% nos animais tratados e diminuiu a incidência de patógenos causadores de mastite. Além disso, controlou a CCS de cada animal mantendo a qualidade do leite produzido.

Para maiores informações e dúvidas entre em contato com a equipe técnica da empresa Orgânica Homeopatia Veterinária, através do telefone de contato (49) 3322-9938 ou pelo e-mail pesquisa@organicahomeopatia.com.br .

 

Autora: Patrícia Glombowsky

Zootecnista, responsável pelo setor de pesquisa, desenvolvimento e inovação da Orgânica Homeopatia Veterinária.

  • A genética pode influenciar a produção do leite A2/A2?

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    A genética pode influenciar a produção do leite A2/A2?

  • Medindo e evoluindo a vaca Jersey

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Medindo e evoluindo a vaca Jersey

  • Comercialização de silagem pré-secada em fardos

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    Comercialização de silagem pré-secada em fardos

Proluv
Top