O valor do conforto animal para as vacas de leite

O valor do conforto animal para as vacas de leite

18 de dezembro, 2021

Quando os bovinos foram domesticados, há aproximadamente 10.000 anos, provavelmente eram animais mais resistentes, privados de confortos e vivendo em ambientes desafiadores. Porém, as vacas leiteiras de hoje se assemelham mais a atletas de alto rendimento do que àquelas criaturas resistentes e robustas domesticadas por nossos ancestrais. Elas tem um desempenho muito melhor do que suas antecessoras, porém são mais sensíveis a fatores ambientais e gerenciais.

Scott Hartwell – proprietário da empresa Advanced Comfort Technology, em Wisconsin (EUA) – dedicou grande parte dos últimos 20 anos desenvolvendo produtos tecnologicamente sofisticados para melhorar os níveis de conforto dos animais leiteiros. Ele acredita que, como as vacas de leite produzem um recurso essencial para o consumo humano, elas merecem mais do que suprimentos adequados de comida, água e um teto sobre suas cabeças. 

Para ele, embora fatores ​​como reprodução, nutrição e água tenham um papel importante, o tempo de repouso é fundamental para a saúde das vacas. Elas precisam ter períodos de descanso ao longo do dia, para maximizar a produção, e camas desconfortáveis ​​comprometem isso.

Saúde da perna e jarrete

“Uma vaca de mais de 700 kg em uma cama ruim ficará inquieta e não se deitará como deveria. Mesmo quando o fizer, ela se moverá mais. Tudo isso afeta sua habilidade de produzir de acordo com sua capacidade”, explica Hartwell.

Segundo ele, a cama deve fornecer uma boa saúde para as pernas, já que a claudicação é um meio rápido para fazer a vaca deixar a fazenda. “Se ela está deitada em uma superfície ruim, que prejudica sua perna ou jarrete, isso cria um problema. Os proprietários são forçados a decidir se querem tratá-la e mantê-la no rebanho – o que significa que eles não podem vender seu leite – ou mandá-la para fora da fazenda, o que tem um custo maior.”

Um úbere saudável

O cuidado com o úbere também é um componente da saúde e do conforto. Da mesma forma que problemas nas pernas podem prejudicar a saúde de uma vaca, se ela se tornar suscetível à mastite e a qualidade do leite for afetada, sua produção será reduzida. Ela vai precisar de um tempo de tratamento, durante o qual seu leite deverá ser descartado, e sua capacidade produtiva será prejudicada, talvez de forma permanente.

Estresse

Hartwell vê o treinamento dos funcionários no manejo do gado em geral como um elemento crítico. Trabalhadores tocando os animais gritando, assobiando e batendo nas contenções geram estresse e reduzem a capacidade de uma vaca de produzir de uma maneira saudável. Da mesma forma que pessoas trabalhando sob condições estressantes normalmente não maximizam seu potencial produtivo.

“As vacas capazes de existir em seu ambiente, movendo-se livremente em um ritmo que não as faz se sentir apressadas, ficarão menos estressadas, com níveis mais baixos de cortisol em seu sistema. Elas serão capazes de ficar mais saudáveis ​​e ter um melhor desempenho.”

Além disso, as vacas leiteiras foram criadas para serem ordenhadas de forma consistente, uma vez que precisam dos benefícios da ordenha. Eles anseiam por rotina e aprenderão rapidamente a ir voluntariamente para a sala de espera. Já está provado que, se limitarmos o estresse, as vacas serão mais capazes de contribuir para os resultados financeiros da fazenda.

Manter os funcionários satisfeitos

Hartwell também recomenda que os produtores façam o melhor para garantir que os funcionários fiquem felizes e satisfeitos em suas funções. Independentemente da profissão escolhida, quando os indivíduos encontram realização em seu trabalho, eles servirão ao setor de uma maneira mais gratificante.

“Quer isso signifique um pagamento justo atendendo às necessidades financeiras e reduzindo as pressões, consolidando a responsabilidade individual e o aprendizado – ou protocolos e procedimentos de treinamento para ajudar a esclarecer as tarefas, a satisfação do funcionário pode ser afetada de muitas maneiras diferentes.”

Ele exorta os produtores a irem além do pagamento, dando-lhes as ferramentas para serem bem-sucedidos em suas funções e reconhecendo-os pelas contribuições individuais para a equipe. “O tapinha nas costas, o aperto de mão ou elogio cara a cara pelo trabalho que estão fazendo ajuda muito as pessoas.”

Respeito, cuidado e conforto da vaca

Hartwell acredita que a sistematização de tarefas é um elemento de satisfação para os funcionários e seu planejamento e organização ajudam eles a ter sucesso.

“Quando reforçamos isso com uma boa estrutura, acabamos reduzindo o tempo, o desperdício de material e a incidência de falhas, ao mesmo tempo em que melhoramos a qualidade e o desempenho. Temos a sorte de trabalhar em um setor com tantas pessoas boas se unindo para criar uma pecuária viável e lucrativa, mas também uma em que as vacas são respeitadas e cuidadas com o conforto que merecem, resultando em uma saúde melhor.”

Elementos complementares de conforto

Embora Hartwell reconheça que a sua empresa oferece equipamentos benéficos para a pecuária de leite, ele enfatiza que muitos fatores marginais também agregam valor ao guarda-chuva de conforto, tais como: dimensões do barracão, ventilação, iluminação, acesso a água limpa e fresca, condições do piso, superfície e tamanho das camas, tipo das contenções e configuração dos equipamentos em geral.

“Todos esses elementos estão dentro deste grande guarda-chuva de conforto para a vaca”, acrescenta. “E o conforto dela é um mecanismo capaz de otimizar a produtividade de todo o rebanho.”

Aém disso, a longevidade é um aspecto adicional que Hartwell acha que não tem o reconhecimento adequado. Se uma vaca atinge sua quarta ou quinta lactação, ela está produzindo lucrativamente em alto nível. Anos para elevá-la à capacidade total de produção já foram recuperados. Nesse ponto, ele imagina que os fazendeiros devem questionar se um rebanho mais velho faz parte da estratégia ou se eles deveriam fazer a reposição dos animais mais rapidamente.

 

Fonte: Dairy Global

Disponível em: https://www.dairyglobal.net/health-and-nutrition/health/the-value-of-cow-comfort/

Traduzido e adaptado pela equipe do Canal do Leite

  • Qual devo escolher: Transferidor ou Canalizada?

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Qual devo escolher: Transferidor ou Canalizada?

  • Por que o número de vacas Jersey vem aumentando na América do Norte?

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Por que o número de vacas Jersey vem aumentando na América do Norte?

  • Veronica continua mostrando porque é uma das maiores vacas Jersey de todos os tempos

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Veronica continua mostrando porque é uma das maiores vacas Jersey de todos os tempos

Proluv
Top