Os desafios da produção de leite no Brasil

Os desafios da produção de leite no Brasil

08 de setembro, 2021

produção de leite tem uma grande importância no agronegócio brasileiro, pois o setor emprega mais de dois milhões de pessoas. Nas últimas décadas, a produção vem crescendo ano a ano, principalmente para atender a demanda interna do país.

O Brasil possui um dos maiores rebanhos leiteiros do mundo e figura como um dos grandes produtores mundiais de leite. Estima-se que o país produz em torno de 36 bilhões de litros de leite por ano. Mas, é preciso que os pecuaristas enfrentem alguns desafios que se impõe como obstáculos para a melhoria do setor.

OS PRINCIPAIS DESAFIOS

Controle de custo

Em qualquer negócio, o controle de custo é essencial para que se possa entender a lucratividade de forma efetiva. Assim, controlar o custo de produção de leite é de suma importância para garantir a sustentabilidade do empreendimento.

Muitos produtores têm dificuldade para fazer o controle de custos. Pois, alguns itens podem fazer toda diferença na hora de se calcular a rentabilidade do negócio, tais como: energia elétrica, combustíveis, custo da alimentação, despesas com insumos e mão de obra, entre outros.

Ao entender todas as suas despesas, o produtor passa a ter um maior controle sobre qualquer problema que possa surgir. Dessa forma, ele consegue se prevenir e ter soluções para possíveis dificuldades a serem enfrentadas.

Produtividade

O pecuarista precisa entender que cada vaca tem um nível de produtividade diferente e isto depende de uma série de fatores (externos e internos). A forma como os animais são criados é importante, mas - além disso - é preciso atentar-se à genética, à nutrição e ao manejo deles.

O Brasil está entre os quatro primeiros países no que diz respeito a produção anual, porém a quantidade de litros produzidos por vaca ainda é muito baixa. Muitos fatores afetam essa produtividade, tais como: custos de produção, ambiência, qualidade da alimentação, etc.

Ambiência

A eficiência produtiva dos animais é diretamente afetada pelo seu bem-estar. Sendo assim, trata-se de uma preocupação muito relevante. Temperaturas extremas, seja calor excessivo ou muito frio, podem desencadear um estresse no rebanho e isso é muito prejudicial para produção de leite.

A alta na temperatura pode fazer com que os animais consumam menos alimentos e diminuam sua atividade, bem como desencadear problemas hormonais. Além disso, o ambiente pode se tornar propenso para o desenvolvimento de doenças nas vacas. 

Esses fatores acabam trazendo dois problemas: a redução na quantidade de leite produzido e uma qualidade inferior do produto.

Mastite

Além dos problemas anteriores, podemos citar também a mastite. Trata-se de uma inflamação na glândula mamária das vacas, causada pela contaminação por microorganismos. Existem dois tipos de mastite: a clínica e a subclínica.

A primeira é mais visível e de fácil verificação. Já, no segundo caso, não há sintomas aparentes, mas ela pode ser identificada por meio de um exame especializado. 

A mastite vai prejudicar a produção de leite dos animais, podendo até levar ao seu descarte.

FATORES IMPORTANTES

Reprodução bovina

Para que a produção de leite tenha o retorno esperado, é preciso estar atento à qualidade do rebanho e à sua reprodução.

As características específicas de cada raça devem ser analisadas, visando-se a escolha do animal ideal para o sistema produtivo de cada fazenda. Além disto, a escolha dos touros - para acasalar o rebanho - também é de suma importância para o aumento da produtivade.

A inseminação artificial é a melhor forma de se fazer a reprodução dos animais, pois - com ela - é possível a utilização de genética superior sem a necessidade de se manter touros na fazenda.

Alimentação do gado

O ideal é o que rebanho tenha uma dieta balanceada, com a utilização dos ingredientes mais acessíveis a cada propriedade, tais como: feno, silagem, capim, farelo de soja, farelo de milho, caroço de algodão, entre outros.

Em termos de impacto, a alimentação gera um retorno mais rápido no que diz respeito ao aumento da produtividade. Uma alimentação adequada, um local limpo e um ambiente tranquilo são essenciais para uma boa produção de leite

Mas, para que a produtividade se prolongue no tempo, é necessário se fazer um planejamento da alimentação para o ano inteiro, prevendo uma certa sobra.

Manejo

Para que a produção de leite seja eficiente, é extremamente necessário que haja um bom manejo geral na fazenda, levando-se em consideração o seguinte:

  • Não maltratar os animais, isso inclui não bater nem causar nenhum tipo de dano físico;
  • Manejar as vacas devagar e sem atropelos;
  • Manter um ambiente tranquilo, sem ruídos desnecessários;
  • Disponibilizar muita água, para o rebanho se mantenha hidratado.

De forma geral, essas práticas permitem que a produção na fazenda tenha bons resultados em curto prazo, ajudando a amenizar o estresse trazido pelo calor excessivo e fazendo com que os animais apresentem resultados melhores. 

Em resumo, a atividade pecuária de leite é muito complexa e enfrenta desafios diários, para os quais são necessárias atitudes efetivas. Por fim, para garantir o sucesso, o produtor precisa ter uma boa gestão do negócio, além de estar atento às tecnologias que podem melhorar sua propriedade.

 

Fonte: MF Rural

  • Importância da manutenção preventiva em sistemas de ordenha

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Importância da manutenção preventiva em sistemas de ordenha

  • La Vaque dé Jèrri traduz o amor e o orgulho da Ilha pela raça Jersey

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    La Vaque dé Jèrri traduz o amor e o orgulho da Ilha pela raça Jersey

  • SHELLY: a primeira vaca Jersey a ultrapassar as 400 mil libras de leite

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    SHELLY: a primeira vaca Jersey a ultrapassar as 400 mil libras de leite

Proluv
Top