Produtores de leite da Ucrânia lutam enquanto a guerra continua

Produtores de leite da Ucrânia lutam enquanto a guerra continua

14 de abril, 2022

A invasão russa na Ucrânia afetou todos os aspectos da agropecuária local, incluindo o setor de laticínios. Os produtores de leite da Ucrânia estão tentando manter seus negócios à tona, mas está se tornando quase impossível transportar leite por causa da destruição da infraestrutura em partes do país. Algumas fazendas leiteiras foram destruídas, enquanto outras lutam para se manter prodzindo.

Anne Harnish, editora do Portal Lancaster Farming, entrevistou a produtora de leite ucraniana Nataliya Koval em 12 de março. A história de Harnish mostra a determinação dos Kovals, bem como os desafios que o setor de laticínios enfrentaram durante esse período difícil.

***

Mesmo sob circunstâncias extremamente terríveis, esta fazenda leiteira no leste da Ucrânia encontrou um propósito na alimentação das pessoas.

Com uma voz preocupada, mas firme, a produtora de leite ucraniana Nataliya Koval falou recentemente sobre sua determinação em continuar produzindo, apesar da invasão russa da Ucrânia que começou em 24 de fevereiro.

Koval falou esta semana pelo celular, de dentro de um quarto minúsculo e sem janelas, em uma casa perto da cidade de Kharkiv, onde atualmente está abrigada do bombardeio com seu pai e dois filhos. Ela explicou como em apenas algumas semanas, a fazenda leiteira que ela e seu marido Andriy possuem, de repente, tive que enfrentar a maior adversidade e mudar sua operação. O casal decidiu doar o leite de suas vacas, gratuitamente, para quem precisa. E eles mudaram as instalações da fazenda para produzir pão e alimentar os ucranianos locais que estão ficando sem comida, devido aos ataques da guerra.

A fazenda dos Kovals fica a cerca de 40 milhas de distância de sua casa em Kharkiv, então eles vivem na fazenda a maior parte do tempo. Normalmente, às quartas-feiras e domingos, Nataliya saía da fazenda e dirigia para Kharkiv para visitar seus filhos em idade universitária e obter suprimentos agrícolas.

Kharkiv é a segunda maior cidade da Ucrânia, localizada no leste, não muito longe da fronteira russa.

"Na quinta-feira, 24 de fevereiro, fomos acordados pelo som de explosões às 5h30. Meu marido estava na fazenda, eu estava em Kharkiv. Não vejo meu marido desde 22 de fevereiro e ele pode não voltar", disse ela. "Espero que ele esteja seguro."

O casal conversa com frequência, mas a fazenda não é mais acessível por telefone, a menos que Andriy vá a um lugar na vila local onde ele possa ligar para Nataliya todos os dias. Eles decidiram que era melhor para Nataliya ficar em Kharkiv e lidar com as coisas de lá.

Crescimento do negócio

No início de 2022, os Kovals administravam com sucesso uma fazenda de leite com 300 animais da raça holandesa e um pequeno laticínio, juntamente com uma oficina para curso de produção de forragens, panificação e produtos lácteos, uma loja na fazenda, uma loja em Kharkiv e uma loja online, que começou no final de 2021.

"É tudo artesanal e tem uma escala muito pequena", disse Nataliya sobre os produtos lácteos artesanais da fazenda.

"Em 24 de fevereiro, o caminhão do leite não levou nosso leite", disse Nataliya, porque a ponte para chegar à fazenda havia sido destruída. "Tivemos que jogar [o leite] fora, porque os tanques de leite refrigerado já estavam cheios e as vacas precisavam ser ordenhadas".

Infelizmente, os dois laticínios para as quais eles entregam leite também fecharam devido à guerra, então mais leite foi jogado fora. Antes da invasão russa, os Kovals ordenhavam vacas três vezes ao dia. Eles vendiam cerca de 7 toneladas de leite para uma unidade da Danone e um pouco para uma cozinha infantil na cidade. O restante do leite era usado para alimentar seus bezerros e para fabricação de produtos lácteos artesanais na fazenda. A propriedade tem cerca de 40 funcionários que ajudam em tudo, desde ordenha, saúde das vacas, alimentação, trabalhos de campo, fabricação de queijos e panificação.

Agora, eles se adaptaram a ordenhar vacas apenas duas vezes por dia, disse ela, e estão produzindo cerca de 4 toneladas de leite diariamente. A fazenda tem feno e silagem suficientes para alimentar as vacas durante o ano, mas o casal está preocupado com outros suprimentos e com o que fazer para a estação de plantio que se aproxima.

Nataliya disse que, em 2013, ela e Andriy decidiram iniciar um novo negócio na fazenda, com o objetivo de vender produtos lácteos de alta qualidade. Na época, eles tinham dois filhos pequenos e não tinham experiência em agricultura ou pecuária, mas tinham experiência suficiente em gestão de negócios e sentiam que poderiam ter sucesso em um nicho de mercado. Eles até começaram sua própria marca de laticínios, Pani Jupiter.

Existem muitas oportunidades na agropecuária ucraniana. A Ucrânia é o segundo maior país europeu, depois da Rússia, e tinha cerca de 44 milhões de habitantes antes da guerra. A nação independente é conhecida por seu rico solo agrícola. Com 70% das terras da Ucrânia na agricultura e suas exportações de grãos respondendo por 12-15% da oferta mundial, a nação é considerada o "celeiro da Europa".

Nem sempre foi fácil para os Kovals. "Nosso pequeno e jovem negócio mal sobreviveu em 2014-2015, mas não tivemos outra escolha a não ser seguir em frente", disse ela.

Mas, o negócio cresceu e fez sucesso, oferecendo visitas e workshops sobre a fazenda e a queijaria para grupos de visitantes e alunos. Muitos visitantes tinham várias dúvidas sobre as vacas e como o leite e o queijo são produzidos, então os Kovals desenvolveram um componente educacional e adicionaram oficinas na fazenda.

 

Fonte: Progressive Dairy Farmer

Traduzido e adaptado pela Equipe do Canal do Leite

Original disponível em: https://www.dtnpf.com/agriculture/web/ag/columns/cash-market-moves/article/2022/04/11/ukraine-dairy-farmers-struggle-war?fbclid=IwAR0mpoobWuLB8AqQXUVq_1uGvBxkweQv-CCG3UYBy83TPLuxZkqjQZVuMYI

  • EUA: Jersey bate todos os recordes de produção mais uma vez

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    EUA: Jersey bate todos os recordes de produção mais uma vez

  • Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

  • Qual devo escolher: Transferidor ou Canalizada?

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Qual devo escolher: Transferidor ou Canalizada?

Proluv
Top