Jeferson Luiz Piccoli


Especialista em Sistemas de Ordenha

jefersonordenhadeiras@hotmail.com

PUBLICAÇÕES

Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

14 de fevereiro, 2022

Olá, espero que seu 2022 esteja sendo formidável!

Estamos novamente aqui respondendo (ou tentando) as perguntas e sugestões de nossos amigos. Esta sugestão vem do Centro-oeste do nosso país. O colega entrou em contato conosco pedindo se existe uma relação direta entre velocidade de ordenha e lesões nos tetos. Resposta: SIM, TEM RELAÇÃO!

Meus amigos, como já é sabido, a vaca foi criada para amamentar seus descendentes e eles tem algumas características próprias, tais como: frequência cardíaca, força de sucção e de boca, entre outras; ou seja, com estas características empregadas na glândula mamaria, a vaca libera um hormônio chamado ocitocina (se tudo estiver de acordo) e, consequentemente, há a liberação do leite. Mas, caso esteja acontecendo algo contrário ao normal, o hormônio liberado será a adrenalina e isso fará com que o animal segure o leite (não libere), causando desconforto para a vaca e podendo acarretar em uma mastite.

Mas então qual a velocidade correta de ordenha?

Pergunta extremamente interessante e sem reposta oficial, pois cada animal tem suas particularidades, uns irão liberar leite de forma mais rápida, outros mais devagar. Na prática, temos observado que alguns animais conseguem liberar todo o leite durante um período de no máximo 5 minutos, mas outros animais chegam a demorar 30 minutos para ter a ordenha correta e bem-feita. Em muitos sistemas de ordenha, podemos estar alterando os ciclos de pulsação. Ao invés do tradicional 60/40 (60% do tempo ordenhando e 40% massageando), podemos mudar para:

  • 65/35 (65% do tempo ordenhando e 35% massageando) - pulsação utilizada para animais de fluxo de leite mais rápido de leite e maior produção;
  • 70/30 (70% do tempo ordenhando e 30% massageando) - pulsação utilizada para animais de fluxo de leite extremamente rápido e de grande produção;
  • 55/45 (55% do tempo ordenhando e 45% massageando) - sistema utilizado para animais de liberação de leite lenta (as chamadas vacas duras);
  • 50/50 (50% do tempo ordenhando e 50% massageando) - sistemas de pulsação utilizados principalmente para búfalas.

Ao alterar seu sistema de pulsação, você tem que tomar muito cuidado com o nível de vácuo utilizado, tipo de teteira, etc. Abaixo trago alguns exemplos de lesões de tetos causados por regulagens erradas de equipamentos.

Dica do Jefão:

Nunca mude o sistema de pulsação de sua ordenhadeira sem o acompanhamento de um técnico especializado, pois qualquer simples mudança pode trazer danos irreparáveis ao seu rebanho.

Acompanhe a “Mentoria Pecuária” nas redes sociais e venha fazer parte desta grande comunidade. Neste espaço, você terá acesso aos melhores profissionais do setor leiteiro, nas áreas de nutrição, reprodução, equipamentos e instalações, gestão, mercado do leite dentre outros profissionais. Fique atento que haverá lives semanais, bem como um local onde você poderá trocar informações e aprimorar seus conhecimentos.

Sugestões de assuntos e dúvidas, questões e mesmo críticas serão muito bem-vindas. Um abraço Jefão!

Proluv
Top