Marcelo de Paula Xavier


Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

canaldoleite@terra.com.br

PUBLICAÇÕES

HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

25 de outubro, 2020

Autor: Marcelo de Paula Xavier, M.Sc.*

 

Em junho de 2010, três vacas Jersey foram homenageadas durante o banquete dos criadores da Associação Americana do Jersey (AJCA), o qual foi realizado junto com a Assembleia Anual da entidade, no estado do Oregon (EUA). Nesse trio de grandes vacas, uma delas se consagrou com a maior produtora vitalícia de leite, gordura e proteína da raça Jersey em todos os tempos.

Com o cômputo da sua lactação de 2009, DUNCAN HIBRITE OF FAMILY HILL – de propriedade de Ryan Lancaster, da cidade de Ferndale, no estado de Washington (EUA) – estabelecia novas marcas recordes de produção vitalícia nas 3 categorias (leite, gordura e proteína), pelo terceiro ano consecutivo.

Durante sua longa vida produtiva, HIBRITE produziu 155.863 kg de leite, 7.289 kg de gordura e 5.716 kg de proteína, em 12 lactações completadas; ou seja, essa vaca fantástica produziu leite em 5.706 dias, tendo uma média geral de 27,3 kg por dia, com 4.68% de gordura e 3,67% de proteína.  

Mais do que uma excelente média diária de produção, ela teve uma longevidade impressionante. Ver uma vaca completando 12 lactações é muito difícil em qualquer parte do mundo, mesmo na raça Jersey que é conhecida por ter uma longevidade maior do que as outras raças de leite.

HIBRITE recebeu vários troféus da Associação Americana do Jersey, por seus recordes tanto na produção de leite (5 vezes consecutivas) como na produção de sólidos (4 vezes). A AJCA organiza, anualmente, um concurso de produção vitalícia de vacas vivas, para homenagear animais – vivos até 31 de dezembro de cada ano – que tenham produzido um mínimo de 200.000 libras de leite, 9.500 libras de gordura e 7.500 libras de proteína, em controle leiteiro oficial (DHIR)*.

Em 2009, além de HIBRITE, mais 23 vacas Jersey foram nominadas para o concurso, sendo que 14 delas tinham produzido totais vitalícios maiores que 225.000 libras (102.058 kg) de leite; 17 delas tinham produzido mais de 10.000 libras (4.535 kg) de gordura; e 13 tinham produzido mais de 8.000 libras (3.628 kg) de proteína.

Como grupo, as Top 15 daquele ano tinham média de produção vitalícia de 255.948 libras (116.096 kg) de leite, 11.920 libras (5.406  kg) de gordura e 9.008 libras (4.085 kg) de proteína. Cabe destacar que esse grupo de 15 vacas produziu – em média – 29,1 kg de leite por dia, com 4,36% de gordura e 3,43% libras de proteína.

Ainda hoje, mesmo com todos os avanços genéticos e as melhorias no manejo dos rebanhos, HIBRITE continua sendo o grande destaque do concruso de produção vitalícia da AJCA. Essa filha do touro Highland Magic Duncan, classificada EX-93%, completou 20 anos de idade naquele ano (2009) e teve 12 lactações encerradas, 7 delas com produção acima de 9.000 kg de leite (+29 kg/dia).

Em 2003, ela debutou no Top 10 do referido concurso, ranqueada em quinto lugar para proteína, sexto para leite e nono para gordura. Em 2005, ela ganhou a primeira colocação para leite e, no ano seguinte, liderou todas as vacas em produção em todas as categorias. Em 2007, ela estabeleceu novos recordes de todos os tempos para leite, gordura e proteína.

Longevidade e alta produção, aliás, são marcas registradas de sua família. Sua mãe, BELVIDERE SAINT HIBISCUS EX-93%,  liderou as categorias de produção de leite e proteína em 2001. Já sua filha, FAMILY HILL BOOMER BRITE HILITE EX-90%, completou 9 lactações e esteve ranqueada em nono para leite em 2004.

Sem dúvida uma grande linhagem de vacas, com uma produção fantástica de leite e sólidos, e com uma longevidade impressionante...Um ótimo resumo do que representa a raça Jersey na industria do leite no mundo!

 

Nota:

*DHIR (Dairy Herd Improvement Registry) é um sistema de medição estatística de lactações por meio da obtenção de pesos de leite mensais, ou com frequência regular, e amostragem do leite para medição de sólidos. O relatório contém dados em vários níveis, com informações de desempenho, produção anual e vitalícia, avaliação genética, genética superior (se combinada com avaliação linear) e reconhecimento de líder da raça (dez primeiros).

Segundo o Departamento de Zootecnia da Iowa State University, o registro mais antigo de produção nos Estados Unidos foi de 232 kg de manteiga em 350 dias por uma vaca Jersey, chamada FLORA 13, em 1854. 

_____________________________________________________________________________________________________________

*Marcelo de Paula Xavier, produtor rural, formado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, com Mestrado em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi presidente da Associação de Criadores de Gado Jersey do Brasil por 2 mandatos consecutivos.

Proluv
Top