Marcelo de Paula Xavier


Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

canaldoleite@terra.com.br

PUBLICAÇÕES

Qual foi a maior vaca Jersey de todos os tempos?

10 de março, 2020

Escrito por Marcelo de Paula Xavier*, M.Sc.

 

Desde o ano passado, venho escrevendo um pouco da história e das conquistas de 5 vacas Jersey lendárias. Os textos foram escritos em intervalos não regulares e a cronologia de escolha das vacas foi mais ou menos aleatória. Para os leitores que não tiveram a oportunidade de ler as colunas, faço um resumo abaixo:

Eu escolhi essas vacas como as 5 candidatas a melhor Jersey de todos os tempos, mas - obviamente - existem muitas outras vacas Jersey excelentes em várias partes do mundo, as quais influenciaram positivamente a raça e poderiam ser incluídas neste rol, como por exemplo: Duncan Hibrite of Family Hill (vaca com maior produção vitalícia da raça); Mainstream Barkly Jubilee (Jersey com maior média de produção em uma lactação); Glenamore Gold Prize (única vaca 5 vezes Grande Campeã da Royal Winter Fair); e Ratliff Price Alicia (única Jersey 3x Grande Campeã Nacional dos EUA); entre tantas outras.

Não obstante, dentro de tudo que eu já vi e ouvi, dentro de tudo que já estudei sobre a raça, na minha opinião as 5 vacas mencionadas anteriormente foram as maiores Jersey de todos os tempos. Mas, afinal qual foi a maior de todas? Esta pergunta é difícil de ser respondida, pois cada vaca viveu em seu tempo, em rebanhos específicos, com propósitos e manejos diferentes.

Eu tenho as minhas preferências pessoais, mas para tentar responder esta pergunta de uma maneira mais ou menos objetiva, eu fiz um ranqueamento usando os seguintes critérios (categorias): Produção Vitalícia, Maior Lactação, Premiação, Relevância da Progênie e Classificação Linear.

Para a contagem dos pontos, usei a seguinte metodologia: 16 pontos para a primeira colocada em cada categoria, 8 pontos para a segunda, 4 pontos para a terceira, 2 pontos para a quarta e 1 ponto para a quinta. Fiz esta escala com intervalos crescentes (duas vezes mais que a categoria anterior) a fim de dar mais pontos para as primeiras colocadas.

Como os dados não são todos padronizados, eu fiz algumas inferências e usei o bom senso na hora de ranquear as vacas em cada categoria. Por exemplo, nem todas as vacas tem todas as lactações registradas na mesma base de dados. Da mesma forma, algumas vacas são classificadas no Canadá, outras nos Estados Unidos, outras em ambos os países, os quais tem sistemas de classificação com diferenças não desprezíveis.

1) Produções Vitalícias e Maiores Lactações

Como relatado anteriormente, ha variações nos dados de lactação devido às diferenças no sistema de controle leiteiro oficial dos EUA e do Canadá. Além disto, as vacas viveram em períodos e rebanhos distintos, desta forma receberam dietas e cuidados diferentes. Para se fazer uma análise mais criteriosa das lactações, seria necessária a padronização destes dados em um estudo científico mais aprofundado.

Porém, como a análise aqui é mais lúdica do que científica, usei os dados da forma como são divulgados pelas associações de raça de cada país (EUA e Canadá), ciente das limitações pertinentes. O único ajuste que eu fiz foi colocar todos os dados em libras, uma vez que no Canadá as produções de leite são divulgadas em kg. É importante destacar, ainda, que só utilizei dados de lactação com controle leiteiro oficial em 305 dias.

Nas categorias de produção, há que se fazer uma reverência muito especial à GENERATORS TOPSY por sua incrível vida produtiva, com uma longevidade impressionante e muito leite. Mesmo sendo a mais antiga de todas as 5 vacas, ela teve lactações fantásticas, atingindo mais de 23 mil libras (34,6 kg/dia) em 305 dias, já na década de 70.

2) Prêmios e Conquistas

Nesta categoria, eu utilizei uma dose maior de subjetivismo, pois é muito difícil se chegar em um consenso de qual conquista é maior ou mais importante. De modo geral, eu considerei as seguintes premições:

  • Grandes Campeonatos nas 3 principais exposições de Jersey do mundo (World Dairy Expo, Royal Winter Fair e North America International Livestock Exposition);
  • Campeonatos All American e All Canadian;
  • Honrarias especiais, como o “Great Cow Context” dos EUA e o “Cow of the Year” no Canadá.

Aqui, há que se fazer uma reverência especial à MUSQIE IATOLA MARTHA. Ganhar o Tri Grande Campeonato consecutivo nas 2 principais exposições de leite do mundo é um feito único na raça Jersey. E este feito fica ainda maior com seu Tri Campeonato Supremo da Royal. Provavelmente, não veremos isto acontecer novamente.

3) Progênie

Nesta categoria, eu também utilizei uma boa dose de subjetivismo, pois é muito difícil se comparar as progênies dessas vacas fantásticas, devido à sua disparidade e dispersão através do tempo. De forma geral, eu me guiei pelo bom senso e utilizei dados de classificação e produção das filhas.

Aqui, temos que fazer uma menção muito especial à DUNCAN BELLE. Olhando-se somente seus filhos diretos, pode-se subvalorizar sua progênie. Mas, sem sombra de dúvida, a influência de sua descendência na raça Jersey foi inigualável.

3) Classificação Linear

Nesta categoria, de forma geral, há um empate generalizado. Todas as vacas atingiram a classificação máxima dentro do seu contexto de avaliação (tempo e local). A DUNCAN BELLE não foi classificada EX-97, porque quando ela foi classificada no Canadá ainda não havia sido implementado o novo sistema multirracial de classificação naquele país. Mas, eu acabei considerando ela como EX-97, pois ela atingiu o máximo escore possível para sua época.

Devido a este grande e magnífico empate, não pontuei nenhuma vaca nesta categoria de maneira direta, utilizando-a somente como critério de desempate. Desta forma, como as vacas VANDENBERG AMEDEO GORGEOUS e GENERATORS TOPSY empataram em 20 pontos, dei vantagem à primeira por ter sido classifica EX-97-3E (3 vezes).

4) Resultados Finais

Pela metodologia aqui empregada, eu ranqueei as vacas conforme a tabela abaixo.

Como se pode ver, nesta perspectiva, MUSQIE IATOLA MARTHA ficou em primeiro lugar na lista das Top 5 da raça Jersey de todos os tempos. Não obstante, por suas limitações metodológicas, este ranqueamento não pode ser considerado definitivo. Aliás, a avaliação que fiz destas 5 vacas fantásticas é bem mais lúdica do que científica e, certamente, há criadores e especialistas que discordam desta tabela (em maior ou menor grau).

Para Derrick Frigot1, por exemplo, DUNCAN BELLE foi a maior vaca Jersey de todas, pois – através de seus descendentes – foi o animal que mais influenciou a raça no mundo. Outros criadores importantes dos Estados Unidos, por sua vez, consideram que GENERATORS TOPSY foi a maior, pois além de uma conformação espetacular, ela teve um produção de leite muito consistente e elevada para o seu tempo.

Com este pequeno exercício analítico não tenho a pretensão de dar um veredicto definitivo sobre quem foi a maior Jersey de todos os tempos, quis apenas reverenciar todas essas vacas lendárias que ajudaram a moldar a raça Jersey como ele é: uma máquina de produção de leite!

 

Notas:

1 - Derrick Frigot é presidente emérito do World Jersey Cattle Bureau e um dos maiores conhecedores da raça no mundo. Foi autor de obras importantes sobre o Jersey como "The Dairy Queen - a history of the Jersey breed worldwide".

_________________________________________________________________________________________________

*Marcelo de Paula Xavier, produtor rural, formado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, com Mestrado em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi presidente da Associação dos Criadores de Gado Jersey do Brasil por dois mandatos.

Proluv
Top