Maria Flavia Tavares


Economista, Doutora em Agronegócios, Proprietária da MFT Consultoria

mariaflavia@mftconagro.com.br

PUBLICAÇÕES

Desafios do produtor rural

12 de junho, 2019

Autora: Dra. Maria Flávia Tavares*

Escrevi este artigo para refletir sobre algumas questões do agronegócio e como estas impactam o produtor rural, pois viajo o Brasil dando cursos e palestras e noto que algumas questões fazem parte do dia a dia do produtor rural de norte a sul do Brasil.

Entre estas questões estão o clima, o meio ambiente, a falta de qualificação da mão de obra no agronegócio, a logística, o desperdício de alimentos e a necessidade de assistência técnica para o produtor.

Também é preciso considerar a importância de utilizar a tecnologia na propriedade, pois para produzir mais sem aumentar a fronteira agrícola é preciso utilizar novas tecnologias. Atualmente, temos visto o aumento de startups que vieram para ajudar o produtor rural, assim como o uso de drones e máquinas modernas que ajudam no campo e nos cuidados com os animais. 

Muitas transformações estão acontecendo no campo e o produtor precisa acompanhar todas elas, para isso ele precisa se qualificar e procurar fazer da sua propriedade uma empresa. Ele precisa fazer a gestão de custos, de marketing, de pessoas e gerenciar o risco de preços utilizando ferramentas como os derivativos agrícolas.

A questão da comercialização é outro fator importante, pois o produtor busca aumentar a sua produtividade, reduzir o seu custo de produção, mas na hora de vender ele acaba perdendo dinheiro, pois não utiliza mecanismos de gerenciamento de preços, como os mercados de opções e futuros.  

A questão climática é um grande desafio a ser superado e estamos sofrendo hoje os erros cometidos no passado, e já é um consenso que o clima está mudando no mundo inteiro. Mas, o que precisamos fazer para evitar isso? Uma das respostas é cuidar do que temos hoje, não prejudicando mais o meio ambiente, e também investirmos na educação para que as futuras gerações não sejam mais tão afetadas.

A questão do êxodo rural e da sucessão familiar são temas muito importantes e que precisam ser muito discutidos. As novas tecnologias ainda não estão sendo utilizadas pelo pequeno produtor, e observo que entre os motivos estão: a dificuldade de acesso a estas tecnologias devido à necessidade de investimentos, falta de capital, insegurança técnica em relação a estas novas tecnologias.

Estas e outras variáveis acabam impedindo a modernização da propriedade e desestimulando o sucessor a permanecer no campo, pois ele vê na cidade oportunidades melhores para trabalhar. É possível auxiliar estes pequenos agricultores, mostrando novas formas de gestão e apresentando tecnologias que podem ser adaptáveis ao seu negócio.

É preciso pensar “glocalmente”, ou seja, saber que o agronegócio está globalizado, mas são necessárias ações locais para que o agronegócio brasileiro cresça e se espalhe pelo mundo.  

Um grande abraço!

 

*Maria Flávia Tavares formada em Ciências Econômicas pela UNESP, tem mestrado em Administração e Política de Recursos Minerais pela UNICAMP e doutorado em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua como árbitra na Câmara Arbitral da Bolsa Brasileira de Mercadorias. Atualmente, é diretora da MFT Consultoria em Agronegócios onde trabalha com qualificação profissional no Agronegócio. Também elabora estudos de Inteligência de Mercado e Análises Setoriais e conteúdos para cursos EAD. Recebeu o Troféu Destaque Marketing Rural 2013, concedido pela Comissão das Produtoras Rurais da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (FARSUL).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1129968334019765

Site: www.mftconagro.com.br

Linkedin: www.linkedin.com/in/maria-flavia-tavares

Proluv
Top