Dia Mundial do Leite, uma data para ser muito comemorada

Dia Mundial do Leite, uma data para ser muito comemorada

No dia 1° de junho é comemorado o Dia Mundial do Leite. A data foi criada em 2001, pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU, da sigla em inglês), com o objetivo de incentivar o consumo de lácteos à população mundial. A escolha de 1º de junho se deu porque já era o dia que diversos países, a maioria da União Europeia, comemoravam o Dia Nacional do Leite. É também no velho continente em que ocorre a maior parte das celebrações voltadas em grande parte ao incentivo ao consumo pelas crianças.

No Brasil, a data ganha cada vez mais força diante da importância do leite para a economia do país. O leite está entre os seis primeiros produtos mais importantes da agropecuária brasileira, ficando à frente de produtos tradicionais como café beneficiado e arroz. O Agronegócio do Leite e seus derivados desempenham um papel relevante no suprimento de alimentos e na geração de emprego e renda para a população.  A produção atual está em torno de 33,6 bilhões de litros anuais. O rebanho leiteiro brasileiro é o segundo maior do mundo, ficando atrás apenas do da Índia. São cerca de 70 milhões de animais utilizados na pecuária de leite, entre vacas, novilhas, bezerras e touros.

Ao se mensurar a força do setor leiteiro na geração de empregos no Brasil, os números são ainda mais impressionantes. Mais de um milhão de propriedades rurais no país exploram o leite. A geração direta de empregos (setor produtivo) supera a casa dos quatro milhões, fora outros elos da cadeia leiteira como logística, insumos, comércio, pesquisa, etc. Tal impacto supera setores tradicionais e importantes para a economia nacional, como a construção civil e as indústrias automobilística e têxtil.

O índice de crescimento da produção brasileira é também motivo de orgulho.  Em 1961, o Brasil produzia pouco mais de cinco bilhões de leite. Em 2015, atingiu 35 bilhões de litros, um aumento de sete vezes em pouco mais de cinco décadas. As exportações brasileiras aumentaram com a abertura de novos mercados, como a China e a Rússia, que são os maiores consumidores de produtos lácteos do mundo. O país faturou US $ 167,90 milhões em 2016 e só nos quatro primeiros meses deste ano a conta já está em US $ 44, 3 milhões.

Para a saúde, a importância do leite na alimentação é reconhecida desde os primórdios da humanidade. Como afirmou o filósofo da Grécia Antiga, Hipócrates, considerado o Pai da medicina, “é um alimento muito próximo da perfeição”. Rico em proteína e carboidrato, o leite é considerado o principal alimento fonte de cálcio para a nutrição humana. Para suprir as necessidades diárias de cálcio,  a FAO/ONU recomenda consumir três porções de lácteos por dia ou 1000 mg. O ideal é ingerir um copo de 200 ml da bebida, uma fatia de queijo de 50 gramas e um iogurte.

Fontes: Embrapa Gado de Leite

  • Novas regras para a produção de leite no Brasil

    Novas regras para a produção de leite no Brasil

    Ministério da Agricultua cria Comissão Técnica Consultiva do Leite, para analisar e propor medidas que vão melhorar a qualidade e a competitividade no setor lácteo brasileiro.

  • Estudo comprava que quem gosta de queijo vive mais!

    Estudo comprava que quem gosta de queijo vive mais!

    O segredo para uma vida longa e feliz? Mais queijo! Sim, estamos falando do famoso queijo DOP e, de fato, de todos os outros produtos lácteos, especialmente os mais envelhecidos. Segundo uma pesquisa publicada pela revista Bature Medicine, esses derivados do processamente de leite seria, o verdadeiro elixir da longevidade. Boas notícias, portanto, para os amantes da boa comida, que agora têm mais um motivo para serem felizes.

  • LEITE/CEPEA: Preço ao produtor registra alta de 2 centavos em maio

    LEITE/CEPEA: Preço ao produtor registra alta de 2 centavos em maio

    Cepea, 29/05/2019 – O preço do leite ao produtor registrou a quinta alta consecutiva em maio, chegando a R$ 1,5175/litro na “Média Brasil” líquida, aumento de 2 centavos (ou de 1,7%) frente a abril, segundo levantamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. A média de maio foi 15,6% superior à do mesmo mês de 2018, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IPCA de abril/19). Desde o início do ano, os preços do leite ao produtor já subiram 20,4%.

  • Desafios do produtor rural

    Maria Flavia Tavares

    Economista, Doutora em Agronegócios, Proprietária da MFT Consultoria

    Desafios do produtor rural

  • Ordenhadeira Canalizada Linha Baixa

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Ordenhadeira Canalizada Linha Baixa

  • Consequências econômicas do uso da IATF em fazendas leiteiras - Entrevista com o Dr. Oscar Alejandro Ojeda-Rojas

    Roney Ramos

    Médico Veterinário, Doutor em Reprodução Animal pela USP

    Consequências econômicas do uso da IATF em fazendas leiteiras - Entrevista com o Dr. Oscar Alejandro Ojeda-Rojas

Proluv
Top