ABRALEITE solicita bloqueio temporário da importação de leite

ABRALEITE solicita bloqueio temporário da importação de leite

09 de novembro, 2020

A aumento expressivo nas importações de leite em pó, nos últimos meses, tende a provocar um grande desequilíbrio na cadeia produtiva de leite no Brasil. Mas, a Associação Brasileira dos Produtores de Leite (ABRALEITE) está monitorando a situação e já pediu a intervenção do governo federal para suspender, mesmo que temporariamente, a compra de lácteos dos países do Mercosul.

Segundo Geraldo Borges, presidente da entidade, o Uruguai e a Argentina são responsáveis por vender 98% do volume de produtos lácteos que o Brasil importa e existe uma suspeita de triangulação com outros países de fora do Mercosul, uma vez que para o comércio intrabloco não há a incidência da tarifação existente para os países de fora do tratado (entre 16 e 28%).

Em entrevista ao Agro+ (foto), Geraldo ressaltou que existe uma preocupação generalizada do setor, pois os produtores de leite estão sofrendo muito com o forte aumento dos seus principais insumos produtivos, como soja, milho, fertilizantes e produtos veterinários devido à alta do dólar.

Ele comenta que, com mais 1,2 milhões de produtores, a cadeia produtiva do leite tem uma enorme importância econômica e social para o Brasil. Mas, os produtores estão sofrendo bastante porque está havendo “uma baixa nos preços do leite e parte desse problema é decorrente de um surto enorme de importações, que aconteceu nos últimos meses, registrando aí praticamente o dobro do que foi importado no mesmo período do ano passado”.

“A gente precisa de uma solução a curto prazo”, continua Geraldo, “uma solução no mínimo paliativa para esse momento que estamos vivendo...De vez em quando, o surto acontece de novo, mas este ano está exagerado. No momento que o produtor precisaria ter uma melhor remuneração, já que os insumos subiram tanto, o custo de produção subiu tanto. Então, não era o momento de se autorizar a entrada, em volumes exorbitantes, de leite em pó, principalmente do Uruguai e da Argentina...Isto traz realmente um desequilíbrio na cadeia muito grande!”

A ABRALEITE espera que a ministra da Agricultura – Tereza Cristina – e sua equipe se esforcem para resolver o problema e, mesmo que temporariamente, segure as importações de leite em pó, uma vez que houve um aumento muito expressivo no seu volume justamente nesse momento de dificuldade para os produtores, com a significativa alta dos custos de produção.

Geraldo complementa dizendo que “estamos tendo problemas de produtores saindo da atividade, abatendo vacas, aproveitando a arroba do bovino estar com um valor melhor e isso é péssimo”. Segundo ele, “apesar de sermos o terceiro maior produtor de leite do mundo, nós não somos autossuficientes, sempre importamos na casa de 4,5 a 5% do que consumimos”.

“A gente deve lembrar inclusive que o Blario Maggi, nosso ex-ministro da Agricultura, atendeu um pleito da Abraleite em 2018 e suspendeu as importações de leite do Uruguai por alguns dias, para que mandasse também uma equipe do Ministério da Agricultura e verificasse...a questão daqueles países", finaliza Geraldo. "A gente sabia que poderia...tirar dúvidas não só da questão sanitária como também na questão da triangulação.”

As demandas da ABRALEITE foram recebidas pela minstra da Agriculura, Tereza Cristina. Ela se comprometeu em discutir a pauta com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e dar uma posição a respeito do assunto ainda hoje.

 

Confira a Nota Oficial da Abraleite sobre o assunto: 

 

Fontes: Agro+ e Abraleite

  • HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

  • Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

  • A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

Proluv
Top