Descoberto bioinseticida contra a cigarrinha do milho

Descoberto bioinseticida contra a cigarrinha do milho

17 de julho, 2021

A cigarrinha-do-milho (Dalbulus maidis) tem sido uma grande dor de cabeça para os produtores rurais, principalmente nas lavouras do Sul e Centro-oeste do país. O inseto é vetor de doenças complicadas, como o complexo de enfezamentos e o vírus da risca, que podem levar a perdas de até 90% no milho.

Uma solução biológica desenvolvida em parceria entre a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), a Embrapa Meio Ambiente (SP) e a Universidade de Copenhague (KU), na Dinamarca, pode ser uma boa aliada no controle da praga.

Trata-se de um método de fermentação líquida do fungo Metarhizium robertsii que resulta em leveduras chamadas blastosporos. Essas células podem ser diluídas e aplicadas com água, são tolerantes à dessecação e controlam adultos da cigarrinha após pulverização. Pois, rapidamente germinam e infectam o inseto pela cutícula, matando-o em poucos dias. Como é específico para a praga-alvo, preserva a fauna e a flora locais. 

O bioinseticida pode ser formulado na forma de pó molhável para ser pulverizado na lavoura. Pode ser aplicado via aérea ou terrestre, como é feito na forma convencional com os inseticidas químicos, o que facilita para o produtor usar equipamentos de aplicação já existentes em sua propriedade. Agora, os pesquisadores procuram parceiros para licenciar a tecnologia, testá-la em escala industrial e levá-la ao mercado.

A metodologia de produção de fungos biocontroladores de pragas é barata, eficiente e produz grande quantidade de blastosporos em apenas dois dias de cultivo. E a utilização de fermentação líquida traz uma série de vantagens, conforme explica o analista da Embrapa Gabriel Mascarin. “Podemos ainda manipular as condições nutricionais do meio de cultivo do fungo para obter blastosporos mais tolerantes a estresses abióticos, como dessecação, radiação ultravioleta e altas temperaturas”, informa ele, ressaltando que uma das formulações desenvolvidas na pesquisa é um pó molhável, o que permite a aplicação do produto por pulverizadores convencionais.

 

Fonte: Agrolink

  • SHELLY: a primeira vaca Jersey a ultrapassar as 400 mil libras de leite

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    SHELLY: a primeira vaca Jersey a ultrapassar as 400 mil libras de leite

  • CCS e CPP: o que essas contagens mostram quanto à qualidade do leite cru?

    Gabriel Augusto Marques Rossi

    Médico Veterinário - Professor Dr. Unesp/Jaboticabal

    CCS e CPP: o que essas contagens mostram quanto à qualidade do leite cru?

  • A terceirização dos serviços de colheita do milho para silagem

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    A terceirização dos serviços de colheita do milho para silagem

Proluv
Top