E quando a média a pasto é maior do que no barracão?

E quando a média a pasto é maior do que no barracão?

21 de dezembro, 2020

O que acontece com essa turma que entra no confinamento e não atinge a média sonhada de produção? Ou o que acontece com fazendas que têm sistemas simples e conseguem atingir médias de 24 litros? Após anos de experiência em diversos lugares a grande resposta é: liderança!

Nas fazendas onde falta comida, vai continuar faltando, onde há rotatividade de funcionários, vai continuar havendo. Nada vai mudar porque apenas a “casa” das vacas mudou, onde a dieta cada dia é de um jeito e as vacas adoecem e demoram a ser cuidadas.

O barracão não vai te entregar esse incremento todo de leite. Agora, bons gestores preparam pessoas e pessoas bem treinadas entregam isso se tiverem condição de trabalho e, aí sim, o barracão (compost barn ou freestall) entram, como condição de trabalho.

Poucos sabem o que de fato é liderar ou gerir. Uns acreditam que é ter 522 indicadores na parede, outros que é instalar um sistema de câmeras e ainda há quem queira pagar por cada resultado em forma de bônus aos funcionários.

Gerenciar bem, é desenvolver pessoas. Não é pagar curso, não é pedir treinamento de uma tarde ao seu fornecedor. Desenvolver pessoas é estar com elas na lida todos os dias, entender suas funções, as limitações do sistema, quem deveria fazer cada coisa de acordo com seu perfil. E que muitas vezes falta silagem adequada, falta cobertura da chuva, falta simplicidade nas tarefas e que grande parte os funcionários não fazem melhor, porque simplesmente não sabem o que estão fazendo ou o porquê.

Ensinar é um exercício de paciência, diário. Exemplos práticos que podem clarear sua cabeça: Por que é importante limpar teto de vaca? Por que passar o trato na mesma hora? O que é uma boa dieta? Por que e quando medicar vacas? O que é uma bezerra sadia? As pessoas não sabem, não é óbvio!

Quando se fala de liderança estamos tratando de dono e gerente e como eles atuam na fazenda. Eles estarem alinhados é o primeiro passo. O dono é quem primeiro determina qual o rumo da fazenda, calcula qual a capacidade de crescimento, de produção de alimento e o principal: prioriza as atividades! Dá norte! Se é hora de plantar, não tem que ficar procurando picuinha nos seus milhares de indicadores, é hora de plantar! 

Foco total no que é crucialmente importante. No que vai diretamente por leite no tanque. É hora de produzir comida em quantidade e qualidade para as vacas passarem bem o ano inteiro. Enfim, é o dono e o gerente (muitas vezes são a mesma pessoa) que juntos devem pensar, devem se organizar para que a fazenda não erre no crucial. Daí, o gerente vai para a operação, preparar as pessoas para que sejam independentes, treinadas, pró ativas, curiosas. 

Se o motorista é ruim, a Ferrari não vai performar. Se o motorista é bom, o golzinho vai render bem por muitos anos. Entendeu? O sistema é o carro! Qual carro é melhor? Depende do motorista!

As fazendas que performam bem tem domínio do que é prioridade e não erram em coisas como comida (salvo em razão de clima que daí não temos controle), a ordenha é um reloginho, onde as pessoas ensinam umas às outras as suas funções e isso só é possível se as pessoas foram acompanhadas na operação.

Gerente bom no mercado é difícil demais! E a queixa por parte dos gerentes é exatamente a mesma em relação aos donos e por quê? Porque os donos em geral não sabem seu papel e não desenvolvem o gerente para que ele desenvolva os operadores. 

Não adianta você exigir que seu gerente saiba treinar pessoas e saiba ser humano, se você nunca treinou, nunca foi humano com ele. O medo movimenta as pessoas por pouco tempo, assim que você vira as costas elas voltam a fazer o que acham que devem fazer. O exemplo arrasta, o exemplo inspira. É uma cascata.

Se você é dono da fazenda, mas acumula a função de gerente, aí o ponto é você se desenvolver para poder criar um time de verdadeÉ hora de refletir profundamente na razão que você quer construir um barracão. Se é porque, de fato, sua fazenda já roda bem e tem potencial para ir além ou porque você quer apenas uma mudança na estrutura para ver se a tudo muda.

Se a comida falta a pasto, vai faltar no barracão. Se as vacas são contaminadas na ordenha a pasto, serão contaminadas no barracão. Todos os erros de manejo que ocorrem a pasto vão ocorrer no barracão e, por isso, é tão importante que seu foco não seja simplesmente na estrutura e sim no como as coisas devem ser feitas.

Foto: Compost Barn na Fazenda Recanto do Passarinhos, de José Delmiro Solak, em Piraí do Sul (PR).

Obviamente o Compost ou Freestall melhoram alguns pontos importantes na operação como distâncias percorridas, limpeza dos animais, resposta imune das vacas, pré e pós parto. Mas, se você não se organiza para estar perto dos funcionários, infelizmente sua fazenda vai ter um incremento na produção quando sair do pasto, vai melhorar as mastites e a reprodução, mas eu tenho certeza que enquanto o motorista não estiver treinado e amadurecido, sua Ferrari não vai performar como poderia e o golzinho vai te passar.

 

Fonte: Adaptado do texto escrito por HAYLA FERNANDES e GABRIEL FRANCO

Disponível em: www.milkpoint.com.br/colunas/vaca-feliz/e-quando-a-media-a-pasto-e-maior-do-que-no-barracao-223258/?r=1963681744

 

  • HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

  • Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

  • A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

Proluv
Top