Níveis de proteína de produtos lácteos versus produtos alternativos

Níveis de proteína de produtos lácteos versus produtos alternativos

13 de outubro, 2022

De acordo com pesquisas conduzidas pela organização Safefood, o teor de proteína para a maioria das produtos alternativos, no mercado da Irlanda do Norte, é menor do que seus produtos lácteos equivalentes. O teor de cálcio das alternativos à base de plantas ao queijo também foi menor.

Os pesquisadores analisaram o conteúdo nutricional de 201 produtos alternativos (à base de plantas) aos laticínios, à venda nos supermercados entre maio e junho de 2021. Eles foram divididas nas seguintes categorias:

  • Alternativas ao leite (105);
  • Alternativas de queijo (38);
  • Alternativas de iogurte (58).

Os produtos foram analisados ​​observando-se as informações nutricionais exibidas nos rótulos e quaisquer alegações de saúde, como “fonte de cálcio”, feitas na embalagem.

Comparação com produtos lácteos

A composição nutricional dos produtos conforme rotulados foi então comparada com suas contrapartes lácteas no Nutritics, um software de análise nutricional usado para simplificar a rotulagem e a análise de alimentos.

A Dra. Aileen McGloin, diretora de nutrição da Safefood, disse: “Vimos um aumento significativo na popularidade e no número de alternativas à base de plantas aos produtos lácteos disponíveis no mercado nos últimos anos.

“Nossa pesquisa descobriu que, em média, o teor de proteína dos produtos à base de plantas que analisamos era menor do que os produtos lácteos. O teor de cálcio para leites e iogurtes à base de plantas foi o mesmo que seus homólogos lácteos, mas foi menor para queijo.

Mercado alternativo

“Como esses produtos variam em conteúdo nutricional, aconselho as pessoas a verificarem os rótulos e procurarem produtos que contenham fontes de proteína, sem açúcar e fortificados com cálcio.

“Para tomar como exemplo os produtos alternativas à base de plantas, em média, continham um terço do teor de proteína do leite, enquanto dois terços dos produtos pesquisados ​​não eram fonte de proteína. Isso pode ser particularmente importante para aqueles que estão adotando dietas vegetarianas ou veganas”, disse McGloin.

As atuais diretrizes nacionais de alimentação saudável recomendam 3 porções por dia de leite, iogurte e queijo para adultos e 5 para crianças e jovens de 9 a 18 anos, com variedades reduzidas ou com baixo teor de gordura sendo aconselhadas.

A pesquisa da Safefood também descobriu que um terço dos adultos, na Irlanda do Norte, consome alternativas à base de plantas para produtos lácteos – como leite, queijo e iogurte – com mais de 44% das pessoas de 15 a 24 anos sendo consumidores regulares desses produtos. Entre as pessoas que escolhem esses produtos, 20% o fizeram por considerá-los mais saudáveis.

Quando perguntados por que escolheram alternativas aos laticínios à base de plantas, 20% disseram que o fizeram porque os consideravam “mais saudáveis ou melhores para si”.

Pouco menos de 18% disseram que o fizeram porque “queriam uma mudança ou variação”, enquanto 14% o fizeram por causa de sua própria intolerância a laticínios ou de um membro da família.

De acordo com estimativas do setor, o mercado alternativo de laticínios à base de plantas no Reino Unido fatura aproximadamente € 284 milhões, com o valor das vendas aumentando 299% nos 2 últimos anos.

 

Notas:

Safefood é uma organização multi-disciplinar da Irlanda do Norte com um staff de 30 funcionários. Suas quatro diretorias são Marketing e Comunicação; Operações Corporativas; Saúde Humana & Nutrição; e Ciência de Alimentos. A organização foi criada em dezembro de 1999 como Comitê de Promoção da Saúde Alimentar (Food Safety Promotion Board).

 

Fonte: Dairy Global

Traduzido e adaptado pelo Canal do Leite

Disponível em: https://www.dairyglobal.net/industry-and-markets/market-trends/protein-levels-of-alternative-products-vs-dairy/?utm_source=Maileon&utm_medium=email&utm_campaign=DG_REG_2022-10-13+excl+US+and+CAN&utm_content=https%3A%2F%2Fwww.dairyglobal.net%2Findustry-and-markets%2Fmarket-trends%2Fprotein-levels-of-alternative-products-vs-dairy%2F&mlnt=d-obDA-2Tw0raZgzPC_tmCPwehr4OzVDsQYgjX4ZovMokscDNPeW0Q&mlnm=86F206D6dKc&mlnl=9v_gIY8c4Lc&mlnc=o7beRoeU1xk&mlnch=b_DKdk3nKzLEucyWhHBuVQ&mlnmsg=vpxNClbNtXPMyU0X50YCTQ

  • Oportunidades para o gado Jersey no mercado de corte (beef-on-dairy)

    Marcelo de Paula Xavier

    Editor do Canal do Leite, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Oportunidades para o gado Jersey no mercado de corte (beef-on-dairy)

  • Como a vaca Jersey evoluiu para se tornar um fenômeno global

    Marcelo de Paula Xavier

    Editor do Canal do Leite, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Como a vaca Jersey evoluiu para se tornar um fenômeno global

  • Últimas vacas Jersey classificadas EX-96 e EX-97 nos Estados Unidos

    Marcelo de Paula Xavier

    Editor do Canal do Leite, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Últimas vacas Jersey classificadas EX-96 e EX-97 nos Estados Unidos

COMPARTILHAR

CONTEÚDOS ESPECIAIS

Proluv
Top