Observatório do Consumidor: Interesse pelos queijos é grande entre os brasileiros

Observatório do Consumidor: Interesse pelos queijos é grande entre os brasileiros

22 de setembro, 2022

Especial sobre queijos

Os queijos estão entre os derivados lácteos mais consumidos no Brasil, perdendo apenas para o leite fluido. De acordo com o IBGE, o brasileiro consome, em média, 2,2 quilogramas de queijo por ano. Na distribuição nacional, a região Sudeste se destaca com o maior nível de consumo (2,8 kg/hab/ano), seguida pela região Sul (2,6 kg/hab/ano).

Estudos mostram que o interesse pelos queijos estava elevado no primeiro ano da pandemia do novo coronavírus. Em média, em 2020, os brasileiros postaram sobre queijos cerca de 175 mil vezes por semana. No entanto, os dados do Observatório do Consumidor (OC), revelam tendência de queda das menções ao produto no Twitter.

Na Figura 1, é possível se perceber duas tendências distintas. A primeira é uma tendência de queda, em que os tweets sobre queijo passaram de 191 mil em maio de 2020 para 101 mil em agosto de 2021, representando declínio de 47%. A partir daí, as menções aos queijos no Twitter oscilaram mais, com picos que chegaram a 290 mil tweets/semana e vales de até 91 mil tweets/semana. Porém, na média, permaneceram em um patamar mais elevado: cerca de 178 mil publicações por semana.

Essa análise da quantidade de postagens de um determinado produto no Twitter indica o interesse da população por esse produto. Portanto, esse patamar mais elevado de tweets sobre queijos pode se refletir em um consumo maior em 2022.

Positividade dos queijos

Para entender melhor o mercado consumidor de queijos no Brasil, além do número de postagens sobre esses produtos, é importante também analisar o teor de todas as publicações para compreender o sentimento que elas realmente expressam. Neste sentido, a análise de sentimento realizada pelo OC identifica se o sentimento manifestado pelos consumidores na publicação é positivo, negativo ou neutro.

Pela Figura 2 abaixo, é possível observar que o teor das postagens sobre queijos no Brasil é maciçamente positivo. Desde de maio de 2020, 75% do conteúdo que os usuários do Twitter têm publicado sobre queijos foi considerado positivo pela ferramenta do OC, evidenciando assim, que os consumidores brasileiros apreciam o produto e têm manifestado opiniões positivas e favoráveis sobre os diversos queijos disponíveis no território brasileiro. Isso reforça também a ideia de que o conteúdo analisado pelo OC reflete o interesse dos consumidores brasileiros, visto que apenas as publicações de conteúdo positivo são consideradas para as demais análises realizadas pela ferramenta.

Diferenças regionais de interesse por queijo no Brasil

Quando se trata do consumo de queijos, a região Sudeste se destaca no Brasil. Considerando-se o consumo per capita do total de queijos, o estado do Rio de Janeiro lidera o ranking, com consumo médio de 3,1 kg/hab/ano. Na sequência têm-se Santa Catarina, Pernambuco, São Paulo e Rio Grande do Sul, respectivamente.

Analisando a série completa de tweets, ou seja, desde maio de 2020, os dados do OC se assemelham aos dados oficiais de consumo domiciliar no Brasil. Conforme a Figura 3, o estado de São Paulo lidera o ranking de tweets sobre queijo, seguido por Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Santa Catarina. Portanto, apesar da ordem mudar, todos os estados que são grandes consumidores de queijos se destacam também por apresentar um número maior de tweets sobre o produto no período analisado. Novamente, essa informação reforça a validade dos dados do OC, indicando que as postagens positivas no Twitter estão diretamente associadas ao maior interesse dos consumidores pelo produto e, consequentemente, ao maior consumo.

A opinião dos consumidores sobre os queijos

A nuvem de palavras é um dos resultados mais interessantes do OC, pois permite entender melhor o conteúdo abordado pelos consumidores na rede social Twitter. Na Figura 4 tem-se a nuvem de palavras mencionadas em junho de 2022 nos tweets que citavam queijos.

Uma informação interessante dessa nuvem de palavras refere-se aos tipos de queijo que aparecem nela. Primeiramente é possível notar, a palavra requeijão em destaque, com letras maiores e centralizado. Isso indica que esse termo foi muito citado no Twitter. Além desse tipo de queijo, aparecem também na nuvem de palavras, os seguintes queijos: mussarela, coalho, canastra, parmesão, catupiry e gorgonzola.

Além disso, a nuvem de palavras abaixo revela que os queijos são empregados de diversas formas no Brasil, não sendo possível associá-lo com o consumo indulgente ou saudável. Ao mesmo tempo que aparecem frutas e outras palavras relacionadas à saudabilidade (ex: banana, suco, tapioca, mel, azeitona, tomate, etc), também aparecem termos relativos à indulgência (ex: presunto, pastel, calabresa, pudim, etc). Em adição, também é possível se encontrar termos que remetem a lanches, como pão, lanche, sanduiche, coxinha, etc, assim como termos que remetem a refeições maiores, como lasanha, macarrão, jantar, e termos que sugerem o uso dos queijos em receitas, como por exemplo, receita, margarina, manteiga, forno, etc.

Quais são os queijos mais citados no Twitter?

A Figura 5 mostra quais são os queijos mais citados no Twitter no Brasil. Em primeiro lugar, tem-se o requeijão com 49,4% dos tweets sobre queijos no período analisado. Nos últimos anos, esse queijo fundido se tornou o principal queijo consumido no Brasil, ultrapassando até mesmo a muçarela.

O queijo coalho despontou como o segundo queijo mais citado no Twitter, o que evidencia sua importância no mercado. O queijo coalho artesanal é típico da região Nordeste, mas as versões industriais desse derivado lácteo ganharam a preferência da população do Sudeste e Sul, se popularizando principalmente nos churrascos de fim de semana.

Na terceira colocação neste ranking, tem-se o queijo petit suisse, muito consumido por crianças. Apesar do seu sabor adocicado, esse produto é um queijo e se destaca como o mais consumido pelas gerações mais novas.

Quais são as características dos queijos mais mencionadas?

Com os dados do OC é possível identificar quais características dos queijos que despertam mais interesse dos internautas. No Twitter, as características mais citadas no período analisado foram: cor, sabor, textura, embalagem e preço. Isso indica que estes atributos são os mais observados pelos consumidores e, portanto, devem ser motivo de atenção das indústrias e produtores de queijo no Brasil.

A cor do queijo foi citada em mais de 23% das postagens, o que sugere que este é um atributo muito importante para os amantes desse produto. Em segundo lugar neste ranking, tem-se o sabor como atributo de maior atenção dos usuários do Twitter. Por outro lado, os atributos fungo e odor mostraram-se como os menos relevantes nas publicações sobre queijos na rede social Twitter no período analisado.

Como os queijos são consumidos?

Para tentar entender um pouco mais sobre os hábitos de consumo de queijos no Brasil, o OC avaliou quais alimentos são também mencionados nos tweets sobre lácteos.

Para facilitar a análise, os produtos foram agrupados segundo a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO). Neste sentido, os laticínios aparecem em primeiro lugar, pois muitas vezes, mais de um tipo de queijo é citado, ou os queijos são citados em conjunto com outros derivados do leite.

Em termos de outras categorias de produtos, as que foram mais citadas nos tweets sobre queijos foram: panificados, outros alimentos preparados e verduras e hortaliças. Os panificados reforçam o uso do queijo nos lanches e café da manhã no Brasil. Já os outros alimentos preparados ressaltam o emprego dos queijos em receitas diversas da culinária brasileira, assim como o uso das verduras e hortaliças.

Fonte: Centro de Inteligência do Leite (CILeite/Embrapa)

  • Etapas de higienização por sistema Clean in Place (CIP) e latão ao pé

    Gabriel Augusto Marques Rossi

    Médico Veterinário - Professor Dr. Unesp/Jaboticabal

    Etapas de higienização por sistema Clean in Place (CIP) e latão ao pé

  • EUA: Jersey bate todos os recordes de produção mais uma vez

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    EUA: Jersey bate todos os recordes de produção mais uma vez

  • Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

Proluv
Top