Uso de sêmen de corte em gado de leite explodiu nos EUA

Uso de sêmen de corte em gado de leite explodiu nos EUA

01 de maio, 2019

Quantos pecuaristas americanos pegam novilhas e vacas de corte para cobrir via inseminação artificial (i.A.)? Não são tantos, pois a monta natural continua a prevalecer entre os 31,7 milhões de vacas de corte andando pelas pastagens e fazendas dos Estados Unidos.

Em contraste, os produtores de leite americanos compram uma grande quantidade de sêmen congelado - 21,9 milhões de unidades para ser exato - para as 9,4 milhões de vacas leiteiras do país e cerca de 4,7 milhões de novilhas leiteiras em idade reprodutiva.

Isto é de acordo com a National Association of Animal Breeders (NAAB), a associação que representa entidades empresariais de inseminação artificial nos EUA. Embora impressionantes, essas 21,9 milhões de unidades de sêmen de leite representaram a menor quantidade vendida em oito anos, após um pico de vendas de 23,7 milhões de unidades em 2015.

Corte em leite explode

Se as vendas americanas de sêmen de leite estagnaram, as vendas de corte explodiram, crescendo 59% para atingir 4 milhões de unidades em 2018. Essa é a maior marca na história dos EUA.

Enquanto as vendas de sêmen de corte são fracas em comparação com as vendas de sêmen de leite (21,9 milhões de unidades), o volume total de vendas de corte subiu acentuadamente em 2018, em relação às 2,5 milhões de unidades registradas apenas um ano antes. E quase todo esse sêmen foi comprado pelos produtores de leite.

Em parte, o teste genômico impulsionou essa mudança sísmica.

Em 2018, os produtores de leite dos EUA adquiriram mais de meio milhão de testes genômicos para saber o potencial genético de suas bezerras. Com isto, os produtores de leite planejam as necessidades futuras de reposição dos seus rebanhos e inseminam seus animais de baixo potencial genético – tanto vacas quanto novilhas – com sêmen de leite convencional ou sêmen de corte, para gerenciar melhor os animais de reposição. Além disso, os cruzamentos com animais angus têm conquistado um preço prêmio no mercado.

A maré virou rapidamente

De 1979 a 2010, as vendas de sêmen bovino caíram de 1,1 milhão de unidades em 1979 para 700.000 em 1986, e se recuperaram para 1,1 milhão unidades em 2004. Desde 2010, quando os testes genômicos de gado leiteiro entraram em cena, as vendas de sêmen subiram de 1,2 milhões de unidades em 2010 para 2,2 milhões de unidades até 2014. As vendas romperam a marca de 4 milhões de unidades em 2018, como mostrado no gráfico.

Fonte: Hoard´s Dairyman

Tradução: Equipe do Canal do Leite

Disponível em: https://hoards.com/article-25428-beef-on-dairy-semen-sales-skyrocketed-in-2018.html

  • A genética pode influenciar a produção do leite A2/A2?

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    A genética pode influenciar a produção do leite A2/A2?

  • Medindo e evoluindo a vaca Jersey

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Medindo e evoluindo a vaca Jersey

  • Comercialização de silagem pré-secada em fardos

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    Comercialização de silagem pré-secada em fardos

Proluv
Top