Bebida destilada de leite pode em breve ser vendida como vodka no Canadá

Bebida destilada de leite pode em breve ser vendida como vodka no Canadá

29 de abril, 2019

Se parece com vodka, mistura como vodka e tem gosto de vodka, provavelmente é vodka, certo?

Talvez sim, talvez não. Acontece que a regulamentação canadense para alimentos (feita em 1959) exige que - por mais que uma bebida se pareça com uma vodka - ela não pode ser rotulada como uma, a menos que seja destilada de batatas ou grãos. Isto apesar do fato de que é fisicamente possível fazer vodka a partir de qualquer produto agrícola que contenha açúcar suficiente, como as frutas, cana e beterraba que são comumente usadas em outros países onde as definições de vodka são menos restritivas.

Mas, isto pode mudar. Em janeiro, a CFIA (Agência Canadense de Inspeção de Alimentos) anunciou sua intenção de expandir a definição da bebida para incluir produtos destilados de todos os produtos agrícolas. Esta é uma ótima notícia para as destilarias artesanais, que estão usando cada vez mais ingredientes incomuns para fazer bebidas alcólicas.

Um destilador artesanal que ficará particularmente feliz com a mudança é Omid McDonald, fundador da Dairy Distillery da cidade de Almonte, em Ontário (Canadá). Ele é o fabricante da Vodkow, bebida destilada do leite permeado (um subproduto da indústria de laticínios rico em lactose ), a qual é feita após a ultrafiltração do leite para extrair proteína e gordura. 

"É muito estranho, porque os americanos e os europeus não têm essa regra. Quando descobri, eu disse que isso era loucura e precisava mudar", afirmou ele.

Sua destilaria será a primeira do mundo a fermentar e destilar com sucesso o leite permeado. Isso não é nada menos do que uma empresa inovadora, que economiza energia com desperdicio zero, que ajuda os produtores de leite os quais foram impactados negativamente pelas recentes negociações de livre comércio no Canadá.

“Você não pode jogar lactose no meio ambiente porque é um poluente e quando entra nos córregos, consome todo o oxigênio da água e mata muita vida aquática”, diz McDonald, acrescentando que os laticínios têm que investir em programas de tratamento de resíduos que usam bactérias para decompor a lactose para torná-la segura. Uma grande indústria de processamento de leite poderia produzir cerca de 200 mil litros de leite permeáveis ​​por dia, diz ele. "E é muito caro para tratar."

McDonald, que sempre foi um abricante de bebidas artesanais, soube do problema do leite permeado com o primo de sua esposa, Neal McCarten, cuja família estava no negócio de laticínios. Os pensamentos de McDonald se voltaram imediatamente para o rum, que, no século XVII, havia sido uma solução inteligente para o resíduo (melaço) produzido pela indústria de processamento de açúcar. Ele e McCarten começaram a trabalhar juntos para ver se a mesma coisa poderia ser feita com leite permeado.

Não foi fácil. Ele fez uma parceria com pesquisadores da Universidade de Ottawa e levou mais de um ano para desenvolver uma cepa específica de levedura que fermentasse a lactose e a levasse até um teor de álcool adequado para destilação. Leveduras de vinho e de cerveja não estavam à altura da tarefa.

Mesmo depois de terem resolvido o problema da fermentação, não sabiam como seria o produto final destilado, mas seguiram em frente, compraram um alambique e construíram a sua instalação na cidade de Almonte.

McDonald ficou aliviado quando os primeiros resultados sairam do alambique. Não era apenas bom, melhor ainda, tinha gosto de vodka. Desde então, pessoas de todo o mundo contataram a Dairy Distillery para saber mais sobre o processo especial e o fermento que tornam isso possível. O permeado de leite não é apenas um problema no Canadá; é um problema em todos os lugares onde há uma indústria de laticínios.

Em um teste de sabor cego realizado no final do ano passado com 40 trabalhadores do setor de bares e restaurantes, não apenas todos concordaram que tinha gosto de vodka, mas cerca de 75% dos participantes o escolheram como favorito, em comparação com três vodkas premium.

Há um leve cheiro de doçura, se você prestar muita atenção, e notável suavidade no final - algo que os clientes comentam com frequência. McDonald diz que o feedback que ele geralmente recebe é que o produto não tem aquele “fator estremecedor” que as pessoas reclamam quando ele passa pela garganta e você fica com o choque do álcool.

Isto está ajudando a torná-lo um sucesso!

 

Fonte: Jornal The Star 

  • HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

  • Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

  • A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

Proluv
Top