Vantagens do leite Tipo A em relação ao leite UHT

Vantagens do leite Tipo A em relação ao leite UHT

06 de dezembro, 2020

Existem vários tipos de leite à venda e prestar atenção neste detalhe pode ser muito benéfico para à saúde dos consumidores.

O leite UHT (Ultra High Temperature), também conhecido como “longa vida”, é o tipo mais comum à venda no mercado e é obtido por um processo de pasteurização com "Temperatura Ultra Alta". Já, o leite Tipo A diferencia-se por ter uma qualidade superior, garantida pelo acompanhamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O leite Tipo A

O leite Tipo A é embalado dentro da própria fazenda, produzido de um único rebanho, com rigorosos controles de saúde e higiene. Os parâmetros de qualidade do leite cru são bem restritivos e, no Tipo A, encontra-se a menor contagem bacteriana entre todos eles.

Ele é muito seguro, porque tanto no seu processo produtivo como no seu transporte não há contato humano. A ordenha das vacas é mecanizada e o leite segue por tubulações de inox até o laticínio, que fica ao lado do galpão onde os animais são ordenhados. Nos laticínios, são realizadas análises de qualidade e, em seguida, o leite é pasteurizado e envasado, mantendo o frescor do leite da fazenda.

Foto: Fazenda Colorado, em Araras (SP), maior produtora de leite Tipo A do Brasil

A matéria prima para se produzir o Tipo A é um leite com contagem bacteriana muito menor do que os demais leites, sendo que a CPP (Contagem Padrão em Placas, parâmetro de qualidade utilizado para bactérias) para o leite Tipo A tem que estar abaixo de 10 mil UFC/mL, enquanto para os demais leites tem que estar abaixo de 900 mil UFC/mL.

Leite super seguro

No processo de pasteurização, o leite Tipo A é aquecido a 75º e mantido nesta temperatura durante 18 segundos, desta forma se garante ao consumidor um leite seguro, isento de microrganismos que possam causar doenças, ao mesmo tempo que se preservam bactérias boas do leite, como os lactobacilos.

Por outro lado, nos leites longa vidas (UHT), o processo de ultra pasteurização leva a temperatura do leite a 135º durante dois segundos, eliminando todos os microrganismos, tanto os ruins como os bons.

Durante a pasteurização, o leite passa também pela homogeneização, na qual ocorre a quebra da gordura do leite em partículas menores, que se agregam à proteína do leite. Desta forma, não há a formação de nata. O processo o torna um leite de digestibilidade podendo ser consumido, inclusive, por pessoas com intolerâncias leves e médias à lactose.

No leite Tipo A, também não existe adição de outros ingredientes; ou seja, trata-se de um leite puro e sem processamento. Já, no leite UHT, é comum que se encontre trifosfato de sódio (INS 451i), citrato de sódio (INS 331iii), monofosfato monossódico (INS 339i) e difosfato dissódico (INS 450i), entre outros ingredientes.

 

Fonte: Edairy News

  • Por que o número de vacas Jersey vem aumentando na América do Norte?

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Por que o número de vacas Jersey vem aumentando na América do Norte?

  • Veronica continua mostrando porque é uma das maiores vacas Jersey de todos os tempos

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Veronica continua mostrando porque é uma das maiores vacas Jersey de todos os tempos

  • Importância da manutenção preventiva em sistemas de ordenha

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Importância da manutenção preventiva em sistemas de ordenha

Proluv
Top