IBGE: Alagoas é o estado do nordeste que mais produz leite

IBGE: Alagoas é o estado do nordeste que mais produz leite

Em 2019, as mais de 250 mil vacas ordenhadas em Alagoas produziram o equivalente a 603,8 milhões de litros de leite, com uma produtividade anual de 2.410 litros/animal, a maior da Região Nordeste e superior à média brasileira (2.141 litros).

Os dados são da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), recém divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com pequeno aumento no número de vacas de leite e a melhora na produtividade, Alagoas superou a produção do ano anterior. Em 2018, as 249,8 mil vacas ordenhadas produziram 587,3 milhões de litros de leite (2.351 litros por animal). 

A média da Região Nordeste foi de 1.405 litros/animal, com Sergipe (2.253) e Pernambuco (2.212) completando a lista dos três primeiros. Na outra ponta, o Maranhão (628) teve a menor produtividade. No Brasil – por sua vez – somente quatro estados registraram maior produtividade que Alagoas em 2019: Santa Catarina (3.817 litros), Rio Grande do Sul (3.610 litros), Paraná (3.324 litros) e Minas Gerais (3.012 litros).

Os 603,8 milhões de litros de leite produzidos em 2019 representaram 1,7% da produção nacional, posicionando Alagoas no posto de 13º maior produtor do país e 4º da Região Nordeste. Entre os vizinhos, somente Bahia, Pernambuco e Ceará aparecem à frente.

No Brasil, a produção de leite chegou a 34,8 bilhões em 2019 um aumento de 2,7% em relação ao ano anterior  atingindo um valor de produção de R$ 43,1 bilhões. Essa alta vem do ganho de produtividade, já que o efetivo de 16,3 milhões de vacas ordenhadas foi 0,5% menor em relação ao ano anterior. Com menos animais produzindo mais leite, a produtividade subiu para 2.141 litros de leite por vaca ao ano. 

Rebanho bovino em Alagoas

A pesquisa também revelou que o rebanho bovino de Alagoas, em geral, foi de pouco mais de 1,233 milhões de cabeças em 2019, representando uma queda de 1,2% em relação ao rebanho de 1,247 milhões registrado no ano anterior. 

Essa diminuição no estado contrastou com o crescimento do rebanho bovino no país. Após dois anos consecutivos em queda, a leve alta de 0,4% garantiu a marca de 214,7 milhões de cabeças de gado, o que mantém o Brasil como o segundo maior rebanho bovino do mundo e o principal exportador desse tipo de carne. 

Os municípios de Viçosa (40 mil cabeças), Palmeira dos Índios (36,5 mil), Chã Preta (32 mil), Major Izidoro (31,1 mil) e União dos Palmares (31 mil) possuem os maiores rebanhos entre as 102 cidades alagoanas, representando juntos  13,8% do rebanho bovino estadual. Já, a participação relativa de Alagoas em relação ao total do Brasil é de 0,6%.

 

Fonte: Gazeta Web

Foto: Divulgação

  • Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

  • A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

  • JUBILEE: recordista mundial de produção de leite na raça Jersey

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    JUBILEE: recordista mundial de produção de leite na raça Jersey

Proluv
Top