“Tempestade Perfeita” no setor de lácteos nos EUA

“Tempestade Perfeita” no setor de lácteos nos EUA

27 de agosto, 2020

Leite Derramado: Covid-19 e os perigos da consolidação do setor de laticínios, em tradução livre, este é o nome de um novo estudo do INET (The Institute for New Economic Thinking).

O estudo afirma que o coronavírus gerou uma “tempestade perfeita” no setor de latícinios dos EUA. No início da paralisação devido à pandemia, surgiram notícias mostrando prateleiras vazias nos supermercados americanos e produtores descartando o leite que não podiam vender.

O relatório foi produzido por Eileen Appelbaum, do Centro de Pesquisa Econômica e Política (CEPR), junto com o pesquisador Jared Gaby-Biegl. Eles afirmam que o estudo fez um exame dos quase 40 anos de consolidação e especialização do processamento de leite nos Estados Unidos, que deixaram a indústria americana – dominada por alguns grandes processadores de laticínios – inflexível e incapaz de se ajustar às circunstâncias desafiadoras.

Os avanços na tecnologia viabilizaram as grandes indústrias processadoras de lácteos, tornando-as mais produtivas e capazes de produzir um leite mais barato do que os pequenas processadores. Porém, em 1982, as regras antitruste contra a dominação do mercado por poucas empresas foram redirecionadas para proteger o bem-estar do consumidor nos EUA.

Isto, segundo o estudo, foi interpretado de forma restrita como preços mais baixos ao consumidor. O que, por sua vez, criou uma onda de consolidação que ainda está em andamento no setor. Corporações de propriedade de investidores, como a Dean Food, entraram em uma onda de aquisições, abocanhando os concorrentes. Em 2001, a Dean Food era o segundo maior produtor de laticínios dos Estados Unidos.

As cooperativas de laticínios seguiram por um caminho semelhante, com grandes cooperativas comprando outras menores e recrutando produtores de leite independentes para se tornarem membros. Em 1998, quatro grandes cooperativas regionais se fundiram para formar a DFA (Dairy Farmers of America) e se expandiram para outros elos da cadeia de abastecimento de produtos lácteos.

De acordo com o relatório, DFA, Dean Food e Borden Dairy dominaram a indústria de laticínios americana durante a maior parte do século 21. A monopolização do processamento de leite colocou muitos fazendeiros familiares em um ciclo de consolidação e superprodução, uma vez que os processadores definiam os preços do leite cru abaixo do custo de produção para fazendas menores.

Para sobreviver, argumentam os autores, os produtores aumentaram o número de vacas e a escala de produção – de modo a reduzir custos – gerando mais oferta de leite, enquanto a demanda pelo produto caía. O esforço dos produtores para aumentar a escala das operações, alcançar maior produtividade e maiores volumes de leite levou a um excesso de oferta. Mesmo antes da pandemia, este excesso de oferta resultou em uma queda de 40% no preço do leite cru, entre 2014 e 2019, o que levou milhares de fazendas menores à falência.

O relatório afirma ainda que, quando a pandemia atingiu compradores de alto volume – como restaurantes e escolas – e estes fecharam, os processadores altamente especializados e as cadeias de abastecimento inflexíveis do setor de lácteos ficaram sufocados, deixando alguns produtores sem escolha a não ser descartar leite.

Os autores do estudo salientam que, embora o setor tenha recebido uma ajuda oficial de US$ 16 bilhões do CARES Act*, a distribuição destes fundos favoreceu as grandes fazendas leiteiras. 

Para Appelbaum, “a solução definitiva seria desmembrar as maiores cooperativas de laticínios, que não atendem mais aos interesses dos proprietários membros, e desmembrar as corporações monopolizadas pertencentes a investidores que processam produtos lácteos”.

 

Nota:

*O CARES Act – ou Coronavirus Aid, Relief, and Economic Security Act – é um projeto de estímulo econômico de US$ 2,2 trilhões aprovado pelo Congresso Americano e sancionado pelo presidente Donald Trump em março 2020, em resposta às consequências econômicas da pandemia COVID-19 nos Estados Unidos.

 

Fonte: Dairy Reporter

Tradução: Equipe Canal do Leite

Disponível em: https://www.dairyreporter.com/Article/2020/08/24/Study-says-pandemic-was-dairy-s-perfect-storm

  • HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    HIBRITE: a vaca Jersey que mais produziu leite no mundo

  • Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

    Victor Breno Pedrosa

    Zootecnista, Prof. Dr. de Melhoramento Animal e Estatística

    Os cuidados com a anotação de dados e os impactos na avaliação genética

  • A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

    João Ricardo Alves Pereira

    Zootecnista, Doutor em Nutrição Animal e Pastagens

    A importância do uso da “Ração Total Misturada” (TMR)

Proluv
Top